segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Sinais de alerta que a criança ou adolescente possa ser vítima de pedofilia

Imagem: Pixabay

Crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual podem apresentar alguns sinais de alerta:
  • a criança ou adolescente passa a se comportar de forma estranha: ou agressiva, ou chorosa e com medo, ou esquiva ou irritadiça
  • pode haver regressão nos comportamentos (a criança volta a chupar dedo, a fazer xixi na cama, falar como bebezinho)
  • recusa de comer ou diminuição do apetite
  • pode ocorrer insônia, pesadelos ou excesso de sono (o "dormir para esquecer")
  • a criança ou adolescente pode ter comportamentos de evitação (não quer mais ir na casa de determinado parente ou amigo da família/escola/clube, onde possa encontrar o agressor)
  • comportamentos de auto mutilação: morder mãos e braços, se cortar, viver se machucando
  • baixo desempenho escolar
  • afastamento de atividades que antes lhe davam prazer
  • medo de adultos
  • choro sem motivo
  • dores físicas sem razão aparente, vômitos, diarréias (que denotam ansiedade)
  • se houve contato sexual com penetração ou tentativa pode haver machucados na área genital e anal, corrimentos (nas meninas) e até mesmo DSTs
  • interesse acentuado pelo sexo (o abuso sexual muitas vezes desencadeia um amadurecimento sexual precoce, não compatível com a idade)
  • "brincadeiras sexuais" feitas com outras crianças, de forma persistente, exagerada ou muito elaborada para a idade
  • conversas de cunho sexual descrevendo ou falando de aspectos da sexualidade incomuns para a idade
  • a criança ou adolescente relata que tem um "amigo" adulto que lhe dá muitos presentes e é muito "legal"
  • uso de drogas ou álcool precocemente
  • tentativa de suicídio
  • anorexia (nem todo anoréxico já foi molestado, mas há um grande número de crianças abusadas que desenvolvem anorexia)
  • medo de morrer cedo
  • pequenos furtos
  • baixa auto estima
  • gravidez precoce (pela sexualização precoce) 
Se você é mãe, tia, irmã, vizinha, professora de alguma criança ou adolescente que apresenta comportamentos descritos acima, procure ajuda no Conselho Tutelar da sua cidade ou faça uma denúncia através do número 100 (em ambos os casos você não precisa se identificar). Não seja conivente com um crime tão cruel!


Sou Psicóloga (CRP 12/01422), formada em janeiro de 1995 pela UFSC, no entanto o objetivo destes posts não é dar aconselhamentos pela Internet (até porque o Conselho Federal de Psicologia proíbe esta prática) e sim falar de comportamento com o intuito de informar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O MATERIAL DO BLOG É INFORMATIVO, NÃO SUBSTITUI A TERAPIA OU PSICOTERAPIA OFERECIDA POR UM PROFISSIONAL.

Psicólogia Floripa. Todos os direitos reservados © Tema criado por Lory Design Studio